Recuperação de Área Degradada

por mineração

As mudas são transportadas em caminhão fechado

O porte varia no mínimo de 0,50cm até acima de 2,00m de altura

Vista do local antes do reflorestamento, o local foi utilizado como pátio de brita. Na área foi depositada uma camada de aproximadamente 70cm de terra para poder ser reflorestada.

O alinhamento e marcação das covas é feito com o uso de estacas de bambu, obedecendo ao alinhamento entre mudas de 3X3m e segue os níveis topográficos.

A abertura das covas é realizada com o auxilio de cavadeira manual. O tamanho da cova foi superior ao tamanho do torrão da muda. A terra retira é depositada ao lado da cova e é adubada com matéria orgânica e adubo mineral NPK

No ato do plantio é retirado o recipiente procurando evitar o destorroamento. Preparada a muda, esta é colocada na cova, sobre uma pequena porção de terra misturada com fertilizante; a seguir a cova é completada com o restante da mistura. O colo da muda fica em concordância com a superfície do terreno, ficando o substrato original recoberto por uma leve camada de terra. A terra ao redor da muda é compactada adequadamente. A terra excedente retirada da cova é disposta em “coroa” ao redor da muda e não em cone ao redor do colo, assegurando um melhor armazenamento da água das chuvas.

Após o plantio , foram instalados tutores de bambu ao lado das mudas.

Após o tutoramento das mudas, é semeada a espécie leguminosa e forrageira mucuna nas entrelinhas

Após a semeadura da espécie leguminosa mucuna é aplicado o composto biológico de “Trichoderma sp” que atua como auxiliar no controle de doenças no solo.

Vista geral da área antes e depois das atividades de recuperação da Área de Preservação Permanente – APP. Após o plantio das mudas é feitos o revestimento do solo dos taludes com grama e nesse caso foi reformado o sistema de drenagem de águas pluviais. As áreas reflorestadas e ou recuperadas são identificadas por meio de placas informativas.